'

domingo, 31 de julho de 2016

"Elejo um pensamento bom por dia. Percebo a força que palavras doces têm. E sei que o que recebo é sempre um eco.


Marla de Queiroz

sábado, 30 de julho de 2016

"Eu só posso amar as evidências desconhecidas das coisas, e só posso me agregar ao que desconheço. Só esta é uma entrega real."


Clarice Lispector

quarta-feira, 27 de julho de 2016

“Se meus olhos fossem câmera cinematográficas eu não veria chuvas nem estrelas nem lua, teria que construir chuvas, inventar luas, arquitetar estrelas. Mas meus olhos são feitos de retinas, não de lentes, e neles cabem todas as chuvas estrelas lua que vejo todos os dias todas as noites." 


Caio Fernando Abreu

segunda-feira, 25 de julho de 2016

"Percebo que após tantas perdas, havia me tornado pouco exigente com algumas coisas. E a vida, sábia, não querendo que a minha fé diminuísse, me deu coisas tão maiores e melhores do que eu esperava..."


Marla de Queiroz

sábado, 23 de julho de 2016

"Em luta, meu ser se parte em dois. Um que foge, outro que aceita. O que aceita diz: não. Eu não quero pensar no que virá: quero pensar no que é. Agora. No que está sendo. Pensar no que ainda não veio é fugir, buscar apoio em coisas externas a mim, de cuja consistência não posso duvidar porque não a conheço. Pensar no que está sendo, ou antes, não, não pensar, mas enfrentar e penetrar no que está sendo é coragem. Pensar é ainda fuga: aprender subjetivamente a realidade de maneira a não assustar. Entrar nela significa viver."


Caio Fernando Abreu

sexta-feira, 22 de julho de 2016

“Minha essência é inconsciente de si própria
e é por isso que cegamente me obedeço.”


Clarice Lispector

domingo, 3 de julho de 2016

"Nada é para sempre, dizemos, mas há momentos que parecem ficar suspensos, pairando sobre o fluir inexorável do tempo."  


José Saramago

sexta-feira, 1 de julho de 2016

"Ando com uma vontade tão grande de receber todos os afetos... todos os carinhos, todas as atenções. Quero colo, quero beijo, quero cafuné, abraço apertado, mensagem na madrugada, quero flores, quero doces, quero música, vento, cheiros, quero parar de me doar e começar a receber. Sabe, eu acho que não sei fechar ciclos, colocar pontos finais. Comigo são sempre vírgulas, aspas, reticências. Eu vou gostando, eu vou cuidando, eu vou desculpando, eu vou superando, eu vou compreendendo, eu vou relevando, eu vou… e continuo indo, assim, desse jeito, sem virar páginas, sem colocar pontos. E vou dando muito de mim, e aceitando o pouquinho que os outros tem para me dar."


Caio Fernando Abreu